sexta-feira, fevereiro 02, 2007

A boa educação é cara, mas a má educação é muito mais cara.

O filósofo Fernando Savater, disse, na conferência inaugural do congresso "Família e Escola: um espaço de convivência", em Valência, que "A boa educação é cara, mas a má educação é muito mais cara".
Esta sábia afirmação deveria chegar ao Governo central, nomeadamente ao Sr. Ministro das Finanças e à Sr.ª Ministra da Educação, para que se consciencializassem dos graves disparates que têm proferido, quando falam em despesas elevadas na área da educação, e, assim, se preparassem para acudir às consequências que tais dislates vão inevitavelmente produzir.
Uma dessas consequências é o aumento da violência escolar, cujos responsáveis não são apenas os governantes mas também a família, os pais, que têm vindo a desinvestir na educação dos seus filhos, demitindo-se levianamente das suas responsabilidades de educadores, em casa, onde não há autoridade. Julgam eles que esse papel deve ficar reservado aos docentes.
Nada de mais errado, porque, como diz o referido pensador, "Os professores não podem ser deixados sós, desamparados e sem apoio". Sem pretender ser "profeta da desgraça", mas tão-só um atento observador do que se passa na escola, a violência escolar está a ganhar terreno e, consequentemente, há muito sofrimento envergonhado na classe docente - 3 em cada 10 docentes já ligaram ao SOS Professor -, que, por um lado, se sente impotente, porque desamparada, para enfrentar este problema e, por outro, incompreendida por aqueles que dela exigem sucesso escolar, independentemente das condições socio-culturais em que trabalha.
Já temos polícias, advogados, averiguações sumárias, processos disciplinares e muita violência na escola. Mesmo assim, ainda há educação. Até quando?
Será necessário experimentar a ignorância e a má educação para, então, se fazer alguma coisa?

3 Comments:

Blogger ch9099 said...

Very good article,I prepared a very good gift for you, please visit my blog, The best browser fo you in History

1:29 da manhã  
Blogger Jose Coelho said...

Pois concordo plenamente. O pior é que os pais quando o professor tenta dar educação aos filhos deles ainda vão para a escola reclamar com os professores e muitas vezes oferecer-lhes porrada, quando não chegam mesmo a concretizar a ameaça.
Começo a achar que quem anda a precisar de um pouco de educação são os pais.
E fico-me por aqui para não dizer nada que não me arrependa mais tarde!

12:57 da manhã  
Blogger luisfixe said...

Pois é Ernesto.
Aquilo que se passou numa escola no outro dia, de facto não se devia ter feito (foi um erro da professora), mas é o que muitas vezes dá vontade de fazer, não às crianças, mas aos seus encarregados de educação que permitem tal tipo de comportamento e muitas vezes encobrem a má educação dos seus educandos.
É uma vergonha o que se passa neste país no que toca à educação.
Todos mandam nos professores, todos querem dizer aos docentes como devem fazer o seu trabalho.
A escola é vista, cada vez mais como o local onde os pais podem depositar as suas crias até ao final do dia. Pena é que não possam lá permanecer a semana inteira e irem a casa apenas no fim de semana.
Os professores têm a obrigação de instruir as crianças, mas se a boa educação não vier fundamentada de casa, não é na escola que a vão adquirir

2:05 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home